assembleia

assembleia

20 de janeiro de 2023

Estudante de medicina condenado por estuprar a irmã e prima menores em Teresina é preso na Argentina

 


O estudante de medicina Marcos Vitor Aguiar Dantas, 
condenado a mais de 33 anos por estuprar a irmã e uma prima, foi localizado e preso na cidade de Mar del Plata, na Argentina. Ele estava foragido desde outubro de 2021.

A prisão foi confirmada na manhã desta quinta-feira (19) pela Secretaria de Segurança Pública do Piauí. Os trabalhos foram de investigação foram realizados com apoio das representações brasileira e argentina da Interpol, e também da Polícia Federal  da Argentina.

Segundo o delegado Matheus Zanatta, que coordenou os trabalhos de investigação, Marcos Vitor havia adotado o nome falso de ‘Pedro Saldanha’ no país vizinho. As diligências também foram realizadas no ambiente cibernético para ajudar na localização e na prisão do investigado.



“Conseguimos identificar inicialmente que ele estava em Buenos Aires, no entanto, depois que foi publicada a sentença de condenação, ele começou a se movimentar. Tivemos que reativar o trabalho de levantamento e monitoramento nas redes sociais. Ele usava nome falso e estava vivendo uma vida normal na Argentina, inclusive trabalhando em um restaurante como freelancer”, explicou.




Ainda segundo a Polícia, Marcos Vitor entrou ilegalmente na Argentina, através da fronteira seca. As investigações ainda vão apontar se o ex-estudante de medicina teve apoio de alguma assessoria.


“Inicialmente não conseguimos verificar que ele saiu para fora do Brasil, porque ele saiu de forma ilegal, pela fronteira seca. Tudo indica que ele contratou alguma assessoria para fazer esse traslado”, disse o delegado.

O estudante de medicina ainda segue preso na Argentina e deve ser extraditado para o Brasil, onde cumprirá a pena.


“Para ele vir para o Brasil, é pelo processo de extradição. No entanto, como Brasil e Argentina fazem parte do Mercosul, esse processo pode se tornar menos burocrático. O fato é que quem vai fazer o traslado dele é a Polícia Federal”, informou o Matheus Zanatta.

O caso

Marcos Vitor Aguiar Dantas foi condenado a 33 anos oito meses e sete dias de prisão em regime fechado pelo estupro de duas meninas, uma delas sua irmã.

Pelo estupro da irmã, Marcos Vitor foi condenado a 23 anos e quatro meses e pelo estupro da prima a condenação foi de 10 anos, quatro meses e sete dias. Na decisão do juiz, o estudante foi absolvido de uma terceira denúncia de estupro, também contra uma prima.

Fonte: Blog da Suelda Santos